Diga adeus aos antibióticos promotores de crescimento! | Yes

Pense em um produto inovador, que substitui os Antibióticos Promotores de Crescimento dos animais. Sim, ele já existe: Yes-GOLF, uma solução desenvolvida e produzida pela Yes e que contou com investimentos de mais de R$ 1,5 milhão em pesquisas. Trata-se de uma combinação – de quatro Prebióticos com efeito eubiótico – adicionada à ração.

Lançada recentemente no mercado, a solução multiplica as populações de bactérias benéficas da flora intestinal e reduz as que são nocivas aos animais. Com isso, melhora o desempenho produtivo, a qualidade sanitária e o bem-estar. Entre os resultados, destacam-se: melhor conversão alimentar; maior ganho de peso, maior produção de ácidos graxos de cadeias curta e média; menor mortalidade e melhor sistema imunológico.

De acordo com Antônio José Piantino Ferreira, Professor Associado do Departamento de Patologia da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da Universidade de São Paulo, “Yes-GOLF também é eficiente no controle das Salmonellas. Afirmamos isso depois de testá-lo e comprová-lo”, declara. E José Roberto Sartori, Professor da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da Unesp Botucatu, complementa: “é uma ferramenta precisa na substituição dos APC (antibióticos promotores de crescimento) na nutrição de frango de corte.”

Vale lembrar que, cada vez mais, as redes de fast food as cadeias de supermercados ao redor do mundo não permitirão mais carnes cujos animais tenham recebido antibióticos promotores de crescimento durante a vida. “A preocupação não é apenas com a existência de resíduos de antibióticos nas carnes, leites, ovos e derivados, mas também com o surgimento de bactérias resistentes a eles, as ‘Superbactérias’, gerando risco para os animais e para os seres humanos”, explica Carlos Ronchi, Gerente Técnico e Marketing Global da Yes.

A União Europeia já proíbe o uso de antibióticos desde 2006, enquanto os Estados Unidos fizeram o mesmo desde janeiro desse ano. Especialistas acreditam que, por ser um grande exportador de proteína animal, o Brasil também seguirá essa tendência.